segunda-feira, 25 de junho de 2012

Mudança brusca de caminhos

Neste quase um ano sem postar aqui no blog aconteceram muitas coisas tristes, felizes e determinantes na minha vida.Contarei o que mudou na minha vida de: ago/2011 á dez/2011.
Começando que minha mãe foi para Araçatuba para cuidar da minha avó, e depois de um tempo lá decidiu ficar pois encontrou a paz que não tinha aqui. E depois foi a minha irmã, depois de algumas coisa terem acontecido. Eu estava sem ter onde ficar quando a minha tia me convidou para ir morar com ela... Eu nunca tinha entrado além da sala de estar dela, apesar de ter sido muito bem recepcionada e ter recebido um apoio que não imaginava que iria receber, eu sentia que aquela não era a minha casa, demorei muito para me sentir a vontade de abrir a geladeira por exemplo, apesar de eles se esforçarem ao máximo para eu me sentir em casa. 
O mais difícil ainda foi me acostumar a ficar longe da minha irmã... Acho que foi o dia mais triste da minha vida até agora não foi separação dos meus pais, os momentos em que outras coisas ruins me aconteceram, mas foi a minha despedida dela na rodoviária. A minha irmã era minha melhor amiga, a pessoa com que eu conversava todos os dias, minha super companheira e confidente. Esse dia eu nem consegui ficar sozinha, fui direto procurar o Felipe, ele é a chave da minha história até agora.
Então, fiquei "sozinha", continuei fazendo a faculdade e além de Deus uma das únicas forças que eu tinha era a do Felipe. Ele me ajudou muito, passei dias sem dinheiro, nem para ir á faculdade, por causa da falta de compromisso do meu pai que sabia que eu precisava do dinheiro para estudar, mas não tratava isso como prioridade mesmo sendo meu direito perante a lei, e sendo esta que o impôs essa obrigação. 
O Felipe teve um altruísmo inigualável... Tiveram dias que ele foi até a casa da minha tia me buscar para ir á faculdade, tiveram dias que ele me dava dinheiro para ir embora e ir no dia seguinte para a faculdade, ficava preocupado com a minha alimentação, por que sabia que eu tinha vergonha, ele me dava as vezes todo o pouco que tinha, já era apaixonada por ele, mas tive ainda mais certeza de que era ele o homem que Deus me separou. Muitas vezes ele ficou só com dinheiro para um ônibus ( ele pegava dois ônibus e uma balsa para voltar da faculdade para casa), e pedia para a mãe dele ir buscá-lo, ela nem deve imaginar que essas coisas aconteciam, ela devia pensar que ele era um gastadeiro. 
Minha ideia era arrumar uma república para morar mais perto da faculdade, mas o Fê não achou uma boa ideia. Nós já queríamos nos casar, então apressamos as coisas. Em dezembro a tia do Fê me indicou para trabalhar no lugar que estou agora, me mudei para o Guarujá, morei um mês na casa dos pais do Fê e depois a mãe dele arrumou um apartamento para nós morarmos juntos. Apareceram muitos anjos na minha vida nesse tempo como podem ler, a mãe do fê foi um. Ao contrario de muitas mães, ela se abnegou, apoiou muito nossa relação, ajudou e ajuda sempre como pode. Além da família dele, tia, primos, todos ajudaram-nos.
Eu tranquei a faculdade em janeiro, espero conseguir a bolsa de novo e voltar em janeiro do próximo ano. Agora minha vida se resume a lutar com o meu agora marido, para vencer e conquistar nossa total independência financeira entre outras coisas. 
Analisando antes de tudo isso acontecer e depois, eu vejo que Deus já estava me preparando para isso, o namoro me afastou um pouco da minha irmã, as maiores qualidades do Fê serem as que eu mais precisei, a paciência, atenção, carinho, compaixão entre outros. Eu tive o suporte que eu precisava, tudo na medida certa, Deus nunca nos deixa só, nunca descumpre o que promete... E mesmo que não sejamos fiéis a Ele, mesmo assim Ele se mantêm a nós. Costumo falar que eu tenho muita sorte, porque eu sei que poderia ter sido tudo mais complicado, mais sofrido para mim, mas não foi... Sou muito abençoada, encontrei um homem que as vezes eu não acredito que ele seja humano (risos), com certeza é mais fácil ganhar na Mega Sena do que achar um igual ao Fê no mundo... Por isso, acho que qualquer dia eu posso ganhar na Mega. : P

Foto: Capa do cartão de aniversário que ganhei 18/09/2011
Foto: Escolhas