quinta-feira, 3 de abril de 2008

Moedas dos games valem mais que dólar americano *-*


O dólar instável e suas constantes quedas não preocupam apenas os investidores internacionais. A revista masculina Maxim, na busca por um novo milagre econômico, resolveu fazer um estudo de caso e calcular qual seria o valor do dinheiro virtual dos games no mundo real. O resultado? Uma simples moeda de pixel poderia valer até 25 milhões de dólares norte-americanos.

Cem moedas de ouro no jogo "Super Mario Bros.", por exemplo, garantem ao personagem mais uma vida. No mundo real, estimativas da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) indicam que uma vida humana vale US$ 3,7 milhões. Comparando os valores, o estudo da Maxim chegou à conclusão óbvia: uma moeda de "Super Mario" valeria US$ 37 mil no mundo real. O exercício de matemática/economia/ficção publicado no site da revista inglesa Maxim lista outras seis moedas virtuais que valem mais que o dólar norte-americano - as comparações tomam como base a relação entre o valor dos produtos no contexto do jogo e na vida real.


Dólar em queda
O dinheiro virtual menos valioso é o Rupee, de "The legend of Zelda", que vale apenas US$ 3. E o site ainda brinca, dizendo que os economistas "reais" deveriam aprender com os "sábios matemáticos" do jogo, que mantêm a inflação em 0% há 20 anos. Um escudo mágico, por exemplo, sempre custou 100 Rupees.
Em "SimCity", jogo que permite a criação e administração de uma cidade, um estádio de baseball custa 1.000 unidades do Sim dólar. Se o estádio do time Washington Nationals vale US$ 611 milhões... um Sim dólar é equivalente a US$ 611 mil.
Outras moedas virtuais valiosas são o dólar de "Grand theft auto III", as argolas douradas de "Sonic" e os minérios de "Starcraft" - cada unidade valeria US$ 25 milhões. A mais valiosa, no entanto, seria a enigmática substância Adam, de "BioShock", que teria valor "infinito".


"Com essas moedinhas mário seria um milionário na vida real"

Um comentário: